• (64) 3621-4336
  • dept_atendimento@sethoresg.com.br

Nova Zel√Ęndia aprova em primeira vota√ß√£o projeto de lei para restringir armas no pa√≠s

02-04-2019

A votação, que teve apoio de 119 dos 120 congressistas, tanto liberais quanto conservadores. Essa foi a primeira de três votações pelas quais o texto precisa passar antes de virar lei.
 
 
Primeira-ministra da Nova Zel√Ęndia, Jacinda Ardern, durante entrevista coletiva em Wellington ‚ÄĒ Foto: Nick Perry/AP
Primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, durante entrevista coletiva em Wellington — Foto: Nick Perry/AP
 
O Parlamento da Nova Zelândia aprovou, nesta terça-feira (2), um projeto de lei para restringir a posse de armas no país. A votação teve apoio de 119 dos 120 congressistas, tanto liberais quanto conservadores. Essa foi a primeira de três votações pelas quais o texto precisa passar antes de virar lei.
 
A medida quer proibir os cartuchos de alta capacidade e os tipos de armamento semiautomático, de estilo militar, usados no massacre do mês passado em duas mesquitas, na cidade de Christchurch, quando 50 pessoas morreram. No dia 20 de março, a premiê neozelandesa, Jacinda Ardern, anunciou que a venda desse tipo de arma seria proibida no país a partir de 11 de abril.
 
Na terça (2), o superintendente da polícia da Nova Zelândia, Mike McIlraith, demonstrou no tribunal e na frente de políticos como é fácil manipular algumas armas para torná-las mais poderosas, detalhou o jornal local "New Zealand Herald".
 
 
Já o ministro responsável pela polícia da Nova Zelândia, Stuart Nash, afirmou que há pessoas demais com acesso a armas perigosas, e que os parlamentares foram motivados pela necessidade de garantir a segurança pública.
 
"Nós também fomos motivados pela memória de 50 homens, mulheres e crianças que foram tirados de seus entes queridos no dia 15 de março", declarou Nash.
 
"A memória deles é nossa responsabilidade. Nós nunca mais queremos ver um ataque como esse em nosso país de novo. Somos compelidos a agir rapidamente".
 
Oposição
 
O conservador David Seymour, único a votar contra a o projeto de lei, afirmou que a medida foi precipitada. "Fazer isso nove dias antes que os congressistas saiam para o feriado da páscoa parece mais um teatro político que segurança pública", afirmou.
 
Mais de 14 mil pessoas, afirma a Associated Press, assinaram uma petição entregue ao Parlamento que diz que as mudanças legislativas são "injustas" para cidadãos que obedecem à lei e que estão sendo motivadas por emoções.
 
Em 2016, a polícia da Nova Zelândia estimou que 1,2 milhão de armas legais estavam em posse de civis — o equivalente a uma arma para cada quatro pessoas no país, segundo reportagem da BBC. A idade mínima para possuir uma arma legalmente no país é 16 anos — ou 18, no caso de armas semiautomáticas de estilo militar. Qualquer um acima dessas idades e que seja considerado capaz pela polícia pode possuir uma arma de fogo.