• (64) 3621-4336
  • dept_atendimento@sethoresg.com.br

Servidores pressionam Congresso contra Reforma; Bolsonaro compartilha noticia falsa contra jornais

11-03-2019

 

Agora, os servidores públicos tentam pressionar ministros, autoridades e lideranças no Congresso para alterar pontos em favor da categoria. Em seu Twitter, o Major Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo na Câmara, divulgou uma lista de 22 entidades que já entraram em contato com ele nos últimos dias para defender interesses dos servidores públicos.

O Estadão lembra que, entre as novas regras previstas pela reforma, está a determinação de que, quem entrou no serviço público após o ano de 2003, terá que cumprir as mesmas regras do INSS para aposentadoria. “Servidores pressionam Congresso para barrar reforma da Previdência”, destaca o título principal do Estadão.

O Globo repercute o áudio divulgado nas redes sociais do presidente Jair Bolsonar da jornalista Constança Rezende, repórter do “O Estado de S. Paulo”, e afirma que o presidente compartilhou um ataque deturpado à jornalista. Segundo O Globo, a gravação foi divulgada com frases truncadas, pausas e trechos selecionados.

No Twitter, Bolsonaro afirmou que Constança teria falado que a intenção é “arruinar Flávio Bolsonaro e o governo”, mas a frase não aparece completa no áudio. O próprio Estado de S.Paulo realizou uma checagem de fake news e publicou texto em um de seus blogs declarando que a entrevista foi distorcida pelo site Terça Livre, responsável pela divulgação inicial do áudio e ligado a simpatizantes de Jair Bolsonaro.

Em sua manchete, o matutino carioca afirma ainda que o ministro Paulo Guedes vai antecipar a tramitação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que desvincula e desindexa as despesas do Orçamento. Segundo o matutino carioca, a chamada PEC do pacto federativo era considerada um “plano B” à reforma da Previdência, mas o apelo de governadores e prefeitos motivou Paulo Guedes a apressar a tramitação da proposta.

O Globo enfatiza que o governo vai “dobrar as apostas” na articulação política, já que decidiu tramitar duas propostas relevantes da agenda econômica simultaneamente no Congresso logo no primeiro semestre do ano. A PEC do pacto federativa tira o engessamento de alguns gastos públicos e dá liberdade ao Congresso para negociar as prioridades de gastos. “Guedes vai lançar plano B junto com a Previdência”, sublinha a manchete do Globo.

O governo de São Paulo decidiu alterar o cardápio da merenda servida aos alunos da rede estadual e a Folha de S.Paulo mostra que muitos alimentos frescos estão sendo substituídos por produtos industrializados no cardápio. O matutino explica que as alterações na merenda começaram na gestão de Márcio França (PSB) no final de 2018.

Antes da mudança, o cardápio seguia as recomendações da chef Janaina Rueda que, voluntariamente, desenvolveu o programa “Cozinheiros da Educação”, aplicado desde 2016 nas escolas. Agora, a Folha mostra que é comum ver pratos montados com arroz, ervilha e farofa e variações que repetem ingredientes como macarrão e sardinha, por exemplo.

Questionada sobre as mudanças, a Secretaria da Educação do governo de São Paulo declarou que fará chamada pública para convidar chefs a participarem da montagem das merendas nas escolas. “Em SP, merenda volta a priorizar industrializados”, aponta a manchete da Folha.

 

Acesso em: 11/03/2019

Disponivel em: G1